About ANBC
Receba nossa Newsletter Nome Email

Novo Cadastro Positivo injetará cerca de R$ 1 trilhão na economia

A implantação do modelo opt-out do Cadastro Positivo poderá injetar cerca de R$ 1,1 trilhão na economia e incluir mais de 22 milhões de brasileiros no mercado de crédito.

Esses números foram divulgados em estudo da Serasa Experian, que também revelou que a adesão automática ao Cadastro poderá beneficiar com juros mais baixos 74% da população adulta que possui acesso a crédito.

Novo Cadastro Positivo injetará cerca de R$ 1 trilhão na economia


Considerando esses fatores, ele poderá aumentar 0,54 ponto percentual ao ano em média a taxa de crescimento do PIB. Ao possibilitar ao credor conhecimento do risco real dos empréstimos, a taxa de juros cobrada nas operações cai.

No opt-out, a adesão é automática, havendo possibilidade de saída se essa for a vontade do consumidor. Em dezembro do ano passado, mês de divulgação do estudo, a relação crédito e PIB estava em pouco mais de 50%. Com a adoção do opt-out no Cadastro Positivo, considerando a demanda potencial de R$ 1,1 trilhão, a relação ultrapassará 67%, crescimento acima de 17 pontos percentuais.

Os 22 milhões de brasileiros que passariam a existir para o mercado de crédito possuem atualmente escore baixo, razão pela qual não são aprovados na análise de crédito feita pelos credores. A pontuação baixa não se deve à existência de negativação, mas à insuficiência de informação sobre esses consumidores. Se passassem a fazer parte do Cadastro Positivo, provavelmente conseguiriam crédito, pois suas informações trariam conhecimento a respeito do consumidor, motivando assim o crescimento do escore.

O Cadastro Positivo, além de verificar histórico de endividamento do cidadão e a forma como ele paga suas dívidas, também analisa os compromissos assumidos ainda a vencer com as empresas. Valoriza assim os fatos positivos, como os pagamentos honrados, e não somente as eventuais dívidas não pagas.
Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home